Vírgula-imagem ::: Marcelo Terça-Nada!

4.11.08

Choro, chorinho e chorões nos mercados de BH

por Marcelo Terça-Nada!

O Festival “Choro Livre” serà realizado em 4 Mercados Populares de Belo Horizonte. A partir de 8 de novembro de 2008, nos fins de semanas, se poderá curtir o melhor do choro em apresentações gratuitas.

Mais informaçoes nos sites:
www.chorolivre.com.br
http://chorolivrebh.blogspot.com

O “Choro é Livre” por ser um projeto integrador, acessível e popular, sendo executado em espaços públicos; feiras e mercados da cidade, fazendo referência assim ao termo antigo “feira livre”; também, pelo fato do Choro ser um ritmo matriz que ajudou a construir outros ritmos, também integrantes do projeto, como a Gafieira e o Samba.

Ao todo serão:

  • 3 Rodas de Choro – dois grupos de BH e convidados, daqui e de outros lugares, se apresentarão tocando juntos e de forma espontânea;
  • 3 Oficinas – “História do Choro”, “Composição” e “Improvisação no Choro”;
  • 2 Debates – “Relendo a tradição: do fundamento às novas formas” e “O choro na atualidade: seus desdobramentos e possibilidades”;
  • 1 Baile de encerramento com Gafieira e Samba-choro.

“Em novembro, o choro vai invadir os principais mercados populares de Belo Horizonte, em apresentações gratuitas. Siricotico, Piolho de Cobra, Pedacinhos do Céu, Sarau Brasileiro, Cortajaca, Flor de Abacate e Senta a Pua! são os grupos escalados para, em uma roda descontraída, animar os freqüentadores dos mercados do Cruzeiro, Padre Eustáquio, Lagoinha e Mercado Novo. A cada sábado, um grupo recebe convidados especiais e homenageia um chorão da antiga. Esse é o formato do projeto “Choro Livre”, financiado pelo Fundo Municipal de Incentivo à Cultura, da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH).

Valorizar os espaços públicos da cidade, promover o diálogo entre artistas locais e nacionais, homenagear a memória do choro mineiro e oferecer debates e oficinas. Esses são os propósitos do projeto, que na sua primeira edição conta com as participações especiais dos instrumentistas Paulo Moura, Nicolas Krassik, Paulo Aragão, Rui Alvim e Pedro Aragão e Maurício Carrilho, fora convidados já conhecidos da cena samba-choro da capital, casos de Ronaldo Coisa Nossa, Dois do Samba, Warley Henrique, Fernando Sodré e Gabriel Guedes. Entre os homenageados estão Seu Mozart, Ausier, Bolão e Alaide.

“Esse projeto vem mostrar a força do choro em Belo Horizonte, que está se tornando um dos principais pólos de formação de instrumentistas, compositores e também de casas musicais do gênero”, avalia a produtora executiva do projeto, Karina Nicácio. Idealizado pelo cantor, compositor e agitador cultural Dudu Nicácio, o “Choro Livre” também oferecerá ao público interessado palestras e oficinas gratuitas, que serão realizadas na Fundação de Educação Artística.

A intenção da dupla é consolidar o projeto no calendário de eventos da cidade, assim como os demais festivais existentes no país, como o de Brasília (Semana Nacional do Choro), Rio de Janeiro (Festival Nacional do Choro) e Belém do Pará (Festival de Choro da Casa do Gilson). O “Choro Livre” procura ainda tanto o resgate de uma linguagem musical tradicional quanto a sua renovação e transformação, incentivando o surgimento de novas técnicas.

O projeto “Choro Livre”, que marca também o lançamento da agência cultural Ultrapássaro, dos irmãos Karina e Dudu Nicácio, conta com o apoio do Clube do Choro de Belo Horizonte, Estúdio Osso, Halt Gráfica, Fundação de Educação Artística, Acústico Estúdio, Cantina do Lucas, A Casa, Condomínio do Mercado Novo, Mercado da Lagoinha, Mercado Distrital do Cruzeiro, Centro Cultural do Padre Eustáquio e é Realizado com os benefícios da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.”

Compartilhe:

Deixe um Comentário

Obrigatório

Obrigatório, (não aparecerá no site)

Algumas tags de HTML permitidas:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Trackback this post  |  Inscreva-se para acompanhar os comentários via RSS Feed

<< Texto anterior: Site Caatinga Cerrado: promovendo a sociobiodiversidade
Próximo texto: Moedas sociais e desenvolvimento local >>



© Copyleft 2017 Vírgula-Imagem :: Marcelo Terça-Nada. Alguns direitos reservados.
Feito e mantido com o software livre WordPress . Obrigado pela visita! Acessar