Vírgula-imagem ::: Marcelo Terça-Nada!

9.04.09

Dois textos para um feriado

por Marcelo Terça-Nada!

o Mar, segundo Guimarães Rosa

Mãe, o mar é aquilo que a gente saudade?
(João Guimarães Rosa in Manuelzão e Miguilim)

o Mar, segundo Eduardo Galeano

Diego não conhecia o mar. O Pai, Santiago Kovadloff, levou-o para que descobrisse o mar.

Viajaram para o Sul.

Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando.

Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fugor, que o menino ficou mudo de beleza.

E quando finalmente coseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai:

– Me ajuda a olhar!
(Eduardo Galeano in O Livro dos Abraços)

Compartilhe:

1 Comentário Adicione seu comentário

  • 1. Luiz Carlos  |  26.04.09 às 21:51

    Há muito tempo procurava lembrar essa segunda história. Ficou uma lembrança de algo maravilhoso, mas que já havia caído no esquecimento. Está sendo muito bom reler o texto do encontro de filho e pai. “Me ajuda a olhar!” é uma expressão linda. É para guardar.

Deixe um Comentário

Obrigatório

Obrigatório, (não aparecerá no site)

Algumas tags de HTML permitidas:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Trackback this post  |  Inscreva-se para acompanhar os comentários via RSS Feed

<< Texto anterior: Olho dágua: documentação poética
Próximo texto: Newton Goto lança seu blog >>



© Copyleft 2017 Vírgula-Imagem :: Marcelo Terça-Nada. Alguns direitos reservados.
Feito e mantido com o software livre WordPress . Obrigado pela visita! Fazer login