Vírgula-imagem ::: Marcelo Terça-Nada!

26.01.09

Insurgências Poéticas: Arte Ativista e Ação Coletiva (1990-2000)

por Marcelo Terça-Nada!

Insurgências Poéticas: Arte Ativista e Ação Coletiva é fruto de uma grande e dedicada pesquisa realizada por André Mesquita dentro do mestrado em História Social/USP e está disponível para download na íntegra a partir deste link:  Insurgências Poéticas – Download

Na pesquisa, são abordados os trabalhos de vários grupos, artistas e ativistas radicados no Brasil, EUA, França, Espanha, Canadá e Austrália, dentre eles: Guerrilla Girls, Yomango, The Yes Men, Stewart Home, Adbusters, Negativland, Billboard Liberation Front, Mario Ramiro, Poro, Entorno, GIA, Contra Filé, Frente 3 de Fevereiro, Fabianne Borges, Esqueleto Coletivo, Mariana Cavalcante.

André Mesquita passou três anos desenvolvendo essa pesquisa, que contou com uma vasta documentação baseada em textos críticos, manifestos, fotografias, vídeos e uma bibliografia sobre arte ativista e práticas artísticas coletivas. Para o trabalho, realizou cerca de 49 entrevistas com teóricos, ativistas e coletivos de diversos países, na tentativa de entender o debate sobre as relações entre arte e ativismo, assim como produzir uma análise crítica sobre tais iniciativas.

Insurgências Poéticas: Arte Ativista e Ação Coletiva (1990-2000)”  apresenta uma reflexão sobre as interseções entre práticas artísticas e ativismo contemporâneo, especialmente nas décadas de 1990 e 2000. A partir de diferentes contextos, o estudo investiga os conceitos e objetivos de uma arte coletiva e engajada socialmente, considerando seus modos de experimentação estética e expressão política. Utilizando-se de entrevistas, manifestos, textos críticos, reportagens e documentos como fotografias, vídeos e filmes, a dissertação apresenta no primeiro capítulo um histórico detalhado sobre as diversas concatenações entre arte, ativismo político e produção coletiva no século XX. No segundo capítulo, este trabalho analisa a formulação de uma “estética anti-corporativa”, baseada em táticas intervencionistas criadas por artistas e coletivos radicados nos EEUU, Espanha, França, Canadá, Austrália e Brasil. Seus projetos envolvem instalações artísticas com experimentos biológicos, mídia tática, cartografias, protestos contra a globalização capitalista, performances e Culture Jamming. O terceiro capítulo apresenta um estudo sobre o coletivismo artístico no Brasil e algumas de suas estratégias de ação, como intervenções urbanas, circuitos alternativos de produção e de distribuição, projetos com comunidades específicas e colaborações com movimentos sociais. Além disso, o texto faz uma breve reflexão sobre a atitude e o impacto destes grupos sobre o sistema de arte, caracterizado pelo apoio institucional de museus, galerias, mostras internacionais, críticos, curadores e patrocínio corporativo.

Faça download e boa leitura:
http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-03122008-163436/

Compartilhe:

3 Comentários Adicione seu comentário

  • 1. Luiz Carlos  |  26.01.09 às 21:22

    Marcelo,

    Ótima dica.

    Precisávamos de um estudo mais abrangente como esse, acerca do ativismo artístico.

    Abraços

  • 2. Ludmila  |  4.02.09 às 22:26

    leitura indispensável…

  • 3. E-Book de entrevistas sob&hellip  |  16.04.12 às 08:10

    […] pesquisador André Mesquita entre 2005 e 2007, e fazem parte da pesquisa realizada para o livro Insurgências poéticas: arte ativista e ação coletiva, publicado pela editora Annablume em 2011. As entrevistas apresentam tamanho, conteúdo e percurso […]

Deixe um Comentário

Obrigatório

Obrigatório, (não aparecerá no site)

Algumas tags de HTML permitidas:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Trackback this post  |  Inscreva-se para acompanhar os comentários via RSS Feed

<< Texto anterior: Verão Arte Contemporânea 2009
Próximo texto: Fórum Social Mundial emerge em Belém do Pará >>



© Copyleft 2017 Vírgula-Imagem :: Marcelo Terça-Nada. Alguns direitos reservados.
Feito e mantido com o software livre WordPress . Obrigado pela visita! Acessar