Vírgula-imagem ::: Marcelo Terça-Nada!

27.04.09

Cultura do Brincar no RedeZero

por Marcelo Terça-Nada!

cultura-do-brincar

Cultura do Brincar é uma cartografia de afetos e trajetórias,  de camadas de lembrança e movimentos. Trata da infância e da sua cultura lúdica. No blog você encontrará textos, comentários e links acerca desse universo. Dos estudos e das pesquisas que lhes percurtem pela vida afora, das imagens e dos cuidados que lhe são próprios. Das linhas de errância e dos sentidos que lhe são inerentes. Ali, fala-se de Arte, de Educação, de Infância e do sentido da vida.  Tudo isso através do brincar e da sua cultura.

O Cultura do Brincar existe desde janeiro de 2007 é o mais novo integrante do RedeZero, comunidade de projetos micro-políticos-culturais.

Conheça, brinque, frequente, aprenda: http://culturadobrincar.redezero.org

Além de seu rico acervo de textos publicados no endereço antigo, chega com o texto inédito:

Compartilhe:

3 Comentários Adicione seu comentário

  • 1. Lela Kühl Sofonoff  |  1.05.09 às 02:26

    De tudo o que se vê com considerações qualitativas, em indiscutível clássico bom gosto, aí está.
    Passear por ruas e vielas e captar sua essência em antíteses urbanas de avenidas em concreto armado é o desafio.
    Em tudo o que posso receber aqui há o lirismo, a originalidade e a elegància de quem indiscutivelmente, tem o olhar poético sobre tudo!
    Parabéns e grata por seu trabalho do qual tenho-me leal admiradora!
    Persevere!

    Abraço,

    Lela Kühl Sofonoff

  • 2. Marcelo Terça-Nada!  |  1.05.09 às 10:52

    Oi Lela,
    Seja bem-vinda e obrigado pelo comentário carinhoso.
    Deixo o convite para outros passeios:
    http://tramas.redezero.org/
    http://marcelonada.redezero.org/video.html
    http://marcelonada.redezero.org/artigos/

    Abraços,
    Marcelo

  • 3. gláucia maria da cunha  |  4.05.09 às 01:12

    Legal, fotos criativas… Eu tenho muitas deste tipo. Placas, demolições, em todos os estágios, e a nova construção, em todas as etapas. Faço uma crônica de arquitetura urbana. Acompanho por meses várias demolições e seus desdobramentos.Ou pressinto que uma determinada edificação será demolida em breve. Corro a fotografá-la, como numa urgencia jornalística. Pq o que eu sei que estará lá, por ter sido já tombado, não acho graça. A graça está na aflição da corrida contra o inexorável tempo. Tempo de devoramento ….fúria da ganância imobiliária.
    Fotografo casarões antigos, originais, isso é: peças originais. Quanto mais detonado, mais bonito. A beleza do caos. Vc imaginar como era nos áureos tempos. Algo q já foi suntuoso, a passagem do tempo.
    Tb tenho muitos casarões, totalmente abandonados, c, gatos e galos e galinhas, e erva daninha, c direito a um fantasminha….Dá samba…
    Sou amadora, gostaria de soltar umas fotos minhas, mas e o medo de vê-las roubadas( na internet). São como filhos, nossa criação.

Deixe um Comentário

Obrigatório

Obrigatório, (não aparecerá no site)

Algumas tags de HTML permitidas:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Trackback this post  |  Inscreva-se para acompanhar os comentários via RSS Feed

<< Texto anterior: 233ABCDE
Próximo texto: Leitura ao ar livre >>



© Copyleft 2017 Vírgula-Imagem :: Marcelo Terça-Nada. Alguns direitos reservados.
Feito e mantido com o software livre WordPress . Obrigado pela visita! Fazer login