Lançamento do livro Verbetes Moventes

Verbetes Moventes - lançamento no Goethe-Salvador

É com alegria que convidamos para o lançamento do livro Verbetes Moventes no dia 25 de novembro de 2021 no Goethe-Institut Salvador-Bahia às 16h.

O livro envolve 12 autores, que interagiram ao longo de quase dois anos, criando diálogos entre texto e imagem, compondo um livro coletivo que compartilha práticas artísticas e termos ligados às investigações e processos criativos dos participantes.

Cada autor escolheu uma palavra relacionada com sua pesquisa/trajetória artística para desenvolver um verbete e com esse ponto de partida comum, o coletivo envolvido no livro estabeleceu diálogos de colaboração e criação compartilhada, realizando uma tradução gráfica dos verbetes para peças impressas que se desdobram cada uma em um cartaz.

Esse trabalho foi puxado pelos artistas gráficos presentes no grupo e culminou num livro experimental com design assinado por Marcelo Terça-Nada!, Lia Cunha, Taygoara Aguiar e Tiago Ribeiro e a organização partiu da iniciativa de Lia Krucken e Ines Linke que também assinam o texto/verbete de apresentação.

Livro Verbetes Moventes - livro aberto

Os verbetes e autores são: Livro-árvore (Cynthia Cy Barra), Antropologia estética (Goli Guerreiro), Comunar (Ines Linke), Autoria (Laura Castro), Rede (Lia Cunha), Movência (Lia Krucken), Coletivo (Ludmila Britto), Urbanicidade (Marcelo Faria), Desabandonamento (Marcelo Terça-Nada!), (Mi)Nkaringana (Nympini Khosa), Encruzilhada (Taygoara Aguiar), Acordar (Tiago Ribeiro) e Arquipélago (Inês Linke e Lia Krucken).

Esse livro colaborativo convida o leitor a uma conversa sobre questões que permeiam processos coletivos, experimentações gráficas e sobre formas possíveis que um livro pode ter. Foi publicado em parceria com as editoras Duna e Tiragem, com apoio da EdUFBA e do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade Federal da Bahia – PPGAV/UFBA.

Serviço:

O que: Lançamento do livro Verbetes Moventes
Local: Pátio Interno, Goethe – Institut Salvador-Bahia
Endereço: Av. Sete de Setembro, 1809 – Corredor da Vitória, Salvador/Bahia.
Data:
25/11/2021 (quinta-feira)
Horário: 16h00 – 18h00

Livro Verbetes Moventes

Ficha técnica do livro:

ORGANIZAÇÃO: Lia Krucken, Ines Linke
COORDENAÇÃO EDITORIAL: Marcelo Terça-Nada e  Lia Cunha
DESIGN DO LIVRO: Lia Cunha, Marcelo Terça-Nada, Taygoara Aguiar e Tiago Ribeiro
PRODUÇÃO GRÁFICA:   Lia Cunha, Taygoara Aguiar e Tiago Ribeiro

ESPECIFICAÇÃO DA OBRA

ISBN: 978-85-52959-02-1 / 978-65-990920-7-7
TAMANHO:   105 mm x 144 mm (fechado) | 420 mm  x 210 mm (aberto).
CAPA: 460 mm X 144 mm (aberto) | 105 mm x 144 mm x 20 mm (fechado)
ACABAMENTO: Conjunto de livretos/cartazes envolvidos por uma capa
PÁGINAS: 126 p.

ESTRUTURA :  13 cartazes impressos em reprografia, em papel pólen bold 90gr, dobrados. Cartazes com dobraduras envolvidos com uma capa em papel Sundance Smooth Warm White, 216g/m2, impressa em reprografia 1×1 cor. Foi usado um cordão preto, preso à capa, para fechar o conjunto.

DESCRIÇÃO ADICIONAL: Compõem essa publicação, 13 verbetes independentes, no formato A3, com 3 dobras retas cada. Cada um desses verbetes é descrito de um lado da folha de papel, que por sua vez abriga uma composição gráfica no verso. Uma vez dobrados, as informações podem ser paginadas como um pequeno livreto. Ao serem desfeitas as dobras, outras informações são reveladas e cada livreto toma a forma de um pôster.

Sobre os autores:

Cynthia Cy Barra

Como pesquisadora de linguagens afro-diaspóricas e afro-indígenas, lê-escreve-editora-fabula imagens do feminismo negro articuladas a poéticas ancestrais que emergem em artes e escritas contemporâneas. É professora na UFSB, atualmente em estágio pós-doutoral com o projeto de pesquisa-criação-ensino ìlẹ̀kùn: livros-folha nagô-vodum (PPGCEN/UnB/ IHAC/UFBA/ 2021-2022). É yawô de Naná, do Ilé Ibirín Omi Àṣẹ Ayira, Salvador/BA.

Dulcídio Cossa (Nyimpini Khosa)

Artista, Escritor, Doutorando e Mestre em Ciências Sociais/Antropologia pelo PPCIS – Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Pesquisador do Núcleo de Estudos da Religião (NUER/UERJ). Professor da Universidade Rovuma – Moçambique. Pesquisa rituais, festas populares, ancestralidade e religiões tradicionais africanas.

Goli Guerreiro

Soteropolitana, pós-doutora em Antropologia e em Letras, curadora de fotografia e ensaísta. Tem seis livros publicados. É uma pesquisadora independente e se debruça sobre repertórios estéticos do mundo atlântico negro. Modelou o conceito “terceira diáspora” sobre deslocamentos culturais pós-internet entre cidades atlânticas. Concebeu o projeto de fotografia Estúdio África – Coleções Atlânticas (Salvador e Dakar). É curadora de fotografia do Acervo Arlete Soares.

Ines Linke

Pesquisadora e artista. Professora de história e teoria da arte da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia. Coordena o grupo de pesquisa Urbanidades, o projeto Bem Comum – Cultivo e forma parte da dupla Thislandyourland. Em suas pesquisas relaciona arte, natureza e cidade com enfoque em questões geopolíticas e processos colaborativos.

Laura Castro

Professora adjunta no Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), atua no Bacharelado Interdisciplinar em Artes. Possui publicações autorais com investigações ligadas ao campo da performance, ao livro de artista e às artes visuais. É movida pelo desejo de experimentar diferentes possibilidades materiais da escrita.

Lia Cunha 

Artista e pesquisadora pelo PPGAV EBA UFBA, desenvolve projetos colaborativos e investiga a autopublicação como ato estético e político no ambiente da Duna, atelier e editora. É membro integrante do conselho editorial da Tiragem: Laboratório de Livros, editora com pesquisa focada em livros experimentais e técnicas artesanais.

Lia Krucken

Artista interdisciplinar e professora visitante do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade Federal da Bahia. O projeto Verbete moventes é parte de pesquisa de Pós-Doutorado em desenvolvimento, com apoio do PNPD/CAPES. Integra os coletivos Insurgências (Berlim), ECA (Coimbra) e o Intervalo fórum de arte (Salvador). Investiga movências, migrações e deslocamentos na arte contemporânea, com foco nos processos de criação coletiva e textualidades afrobrasileiras.

Ludmila Britto

Artista Visual, doutora em História da Arte pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade Federal da Bahia / PPGAV-UFBA. Atua como professora de História da Arte da EBA UFBA. Integra o grupo de pesquisa Urbanidades. Seus principais interesses permeiam as práticas artísticas colaborativas e o espaço urbano. Faz parte do GIA (Grupo de Interferência Ambiental).

Marcelo Faria

Geógrafo, professor adjunto do Departamento de Educação da Universidade Estadual de Feira de Santana – BA, integrante do Projeto de Pesquisa Carta Imagem no qual desenvolve investigações sobre as imagens na interface com a epistemologia da geografia e da geografia escolar, procurando ampliar os espaços de interação entre as artes, a ciência e a educação.

Marcelo Terça-Nada!

Artista e pesquisador, atua com artes visuais nas relações entre o gráfico, a cidade, a fotografia e a escrita. Participou de exposições em diversos lugares do Brasil e em alguns outros países. Faz parte do Poro com o qual realizou intervenções urbanas e impressos, como o livro Intervalo Respiro Pequenos Deslocamentos e o cartaz Cozinhar é um ato revolucionário.

Taygoara Aguiar

Professor da Escola de Belas Artes/UFBA, leciona componentes curriculares ligados ao Design e audiovisual. Atua como coordenador de projetos de extensão que promovem ações relacionadas ao livro experimental e produções de desenhos animados. Possui publicações autorais no campo do livro de artista e pesquisa o papel da poética na prática do designer.

Tiago Ribeiro

Artista, designer e pesquisador, com interesse pelos processos criativos colaborativos atuando nos campos das intervenções urbanas, principalmente através do Coletivo GIA, e das artes gráficas, principalmente através do Coletivo Sociedade da Prensa onde desenvolve desde 2013 projetos de investigação, desenvolvimento e promoção da cultura e memória gráficas.

Para saber mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *