Participe da votação popular do XI PrixPhoto

11 Prixphoto Aliança Francesa

Estou concorrendo ao XI PrixPhoto!

Queria convidar vcs a conhecerem as imagens com as quais participo do prêmio nacional de fotografia promovido pela Aliança Francesa (veja abaixo). Uma das categorias é votação popular. Se quiserem votar em uma de minhas fotos, será muito importante pra mim. Pra votar, vc se cadastra neste link e depois pode acessar a página do meu ensaio fotográfico neste link e lá vai aparecer um botão de “votar” em cima das fotos :-)

A votação segue aberta até dia 26 de julho de 2022. Participe.

O meu ensaio fotográfico no prêmio:

Ensaio fotográfico de Marcelo Terça-Nada no 11 Prixphoto Aliança Francesa
(clique nas imagens para acessar a página do ensaio no site do Prixphoto e poder ver as fotos em tamanho maior)

E o tempo decantava lentamente — E o tempo decantava lentamente

A chegada da pandemia no Brasil em 2020 parou várias atividades e gerou uma sensação de vácuo, descrita por muitas pessoas como uma duradoura pausa. Mais que um estado de congelamento temporal, esse período se configurou como um tempo que passa num outro ritmo, dilatado, marcado pelo compasso de folhas e gravetos caídos que se acumulam aqui e ali, derramando copa de árvore no piso da praça. Em Salvador, durante o período mais restrito da quarentena, os espaços comuns da cidade ficaram vazios, o que representou uma mudança significativa na paisagem urbana, que normalmente tem numerosa presença de pessoas. O esvaziamento do espaço público gerou imagens que muitas vezes pareciam um sonho. Essa edição do ensaio fotográfico apresenta uma narrativa que potencializa o aspecto onírico provocado pelo vazio na cidade, por um certo estado de suspensão e pelas mudanças na percepção temporal. Como num sonho, o tempo passa de modo outro. E entre janelas, a natureza avança lentamente sobre a cidade.

Sobre Marcelo Terça-Nada

Marcelo Terça-Nada é artista e pesquisador. Atua nas relações entre a cidade, a fotografia, o gráfico e a escrita. Autor dos fotolivros “Salvador em Suspensão” (GRIS, 2021) e “Como zelar uma cidade vazia” (Editora Medusa, 2021). Participou de exposições em diversas cidades do Brasil e em países como Argentina, Índia, Espanha, Holanda, Eslovênia, Inglaterra e Áustria. Um dos fundadores e integrante do Grupo Poro com o qual realizou intervenções urbanas e múltiplos impressos. Recebeu o Prêmio Brasil Arte Contemporânea 2011 (MinC/Fundação Bienal de SP) e o Prêmio Funarte de Arte Contemporânea 2012. Nascido em 1978, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Iniciou sua atividade artística em 1998 com experimentos impressos e fotográficos. Formou-se na Escola de Belas Artes da UFMG em 2003. Vive em Salvador, Bahia, desde 2011.

Sobre o PrixPhoto Aliança Francesa

O Prix Photo Aliança Francesa é um concurso nacional de fotografia. Através de temas da atualidade, um eco das grandes questões de nosso tempo, deseja valorizar propostas artísticas originais, experimentais, sejam abstratas ou documentais, e que ofereçam um olhar diferenciado. Uma exposição será apresentada após o resultado do concurso na Galeria da Aliança Francesa do Rio de Janeiro e seguirá em turnê pelas Alianças Francesas e seus parceiros em todo o Brasil.

Para saber mais sobre o prêmio: https://prixphotoaf.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.